Home Office ou Escritório?

Uma das grandes vantagens de ser freelancer é o fato de conseguir escolher o local onde vai trabalhar. Existem vários profissionais que optam por um estilo de vida mais livre, trabalhando em vários locais em cada semana enquanto outros preferem um local de trabalho mais fixo. E quem normalmente opta pela última opção, acaba por ficar indeciso entre dois locais: Home Office ou escritório. Existe ainda a opção do cowork, mas nós já abordamos esse tema neste artigo e por isso vamos deixar essa opção de lado.

Trabalhar em casa ou num escritório traz inúmeras vantagens e desvantagens, sendo que a decisão deve basear-se em vários fatores, que estarão sempre relacionados com a características e objetivos do freela. Na hora de tomar uma decisão é necessário levar em conta os seguintes pontos:

Trabalhar em casa:

Maior solidão.
Menos contato com o exterior.
Maior capacidade de foco devido a um menor número de interrupções.
Menos custos, visto que você consome tudo em casa (refeições, não existe deslocação, etc).
Menos tempo que perde viajando de um local para o outro.
Menos despesas pois não existe a necessidade de pagar o escritório.
Trabalhar no escritório:

“Obriga” o freela a sair de casa, o que pode ser positivo caso o profissional autônomo não tenha muito o hábito de quebrar a sua rotina de trabalho.
É melhor para forçar o freela a começar o dia de trabalho a uma hora “normal”, evitando que tenha o hábito de trabalhar durante a noite.
É uma vantagem no caso de receber clientes presencialmente, transmitindo assim uma imagem mais profissional.
Facilita a separação de hora de trabalho vs hora de ficar em casa sem trabalhar. O fato de trabalhar em casa pode criar muitas vezes esta “confusão” no freelancer.
Possibilidade de integrar presencialmente outras pessoas na sua equipe.
O que você quer para o seu trabalho?
Não existe um modelo que tenha clara vantagem sobre o outro. Ou seja, não é possível dizer que você deve trabalhar em casa para ser mais produtivo como também seria errado afirmar que um escritório será a melhor opção para o seu negócio. Tudo depende da sua situação atual. A primeira análise deve ser, obviamente, a sua situação financeira. Em que fase está o seu negócio? Já tem capacidade para alugar um escritório? Se você ainda está iniciando o negócio de freelancer, é aconselhável que poupe os seus recursos e que trabalhe num sistema de home office. Por outro lado, se o seu negócio já existe há alguns e a sua demanda de clientes é constante, talvez a melhor escolha seja mesmo um escritório, tornando assim o seu trabalho mais profissional.

Dica: Se a gestão financeira ainda é um problema para você, veja esta matéria recente que a Globo publicou onde estão algumas dicas interessantes.

A segunda análise que deve ser feita é relativa à sua personalidade. Que tipo de profissional é você? É alguém que aceita facilmente o isolamento que o Home Office obriga ou necessita de “sair para a rua” para sentir que está trabalhando? Você até pode ter condições financeiras para abrir um escritório, mas se a sua personalidade não for a mais indicada para essa opção, essa mudança não trará benefícios para a sua produtividade.

E se eu não tiver dinheiro e não quiser trabalhar em casa? Nesse caso, o melhor mesmo é começar a pensar em outras opções como um cowork (sai mais barato mas não é tão barato assim) ou então vá para um café. Eu próprio fiz isso durante algum tempo, trabalhando durante a manhã num café e durante a tarde em casa. Apesar de ser uma opção mais barata, é necessário realçar que você terá sempre custos (consumirá sempre alguma coisa) e pode ser prejudicado pelas pessoas que estão à sua volta.

Dica: Um extremo de não querer trabalhar em casa é o caso de Thomas Backlund, que deixou de trabalhar em casa para ir trabalhar para uma…floresta! Isso mesmo. A notícia não tem nada de didático mas é uma história interessante. Pode ser lida clicando aqui.

Questão financeira
Como referimos acima, a questão financeira é sempre um dos principais “contras” na hora de sair do Home Office. É que o freela não vai ter apenas a despesas do escritório, pois vão surgir outras bastantes elevadas tais como:

Compra de mesa para trabalhar.
Cadeira minimamente confortável, pois vai passar ali grande parte das horas do seu dia.
Despesas com internet e telefone.
Impressora e outros materiais de escritório.
Um local confortável para receber os seus clientes (caso necessite).
Outras despesas inerentes a um escritório.
Outra opção interessante é você procurar outros freelancers que tenham escritórios ou que pretendam alugar um espaço, dividindo assim as despesas com eles. Nesse caso cada um teria “o seu escritório” e a uma sala comum seria usada para os encontros com clientes, por exemplo.

Pondere ler: Se quiser saber um pouco melhor sobre gestão financeira, dê uma olhada no nossa entrevista ao Conrado Navarro sobre gestão financeira para freelas.

Contato